[ Generalizar geral! Será que é uma boa prática? ]

generalistas nunca generalizam

Antes de dar prosseguimento a este texto vamos ver o que o Dicionário Houaiss diz a respeito do verbo generalizar:

1 ( t.d.bit. e pron. ) [prep.: a] tornar(-se) geral; tornar(-se) comum a muitas pessoas, ou em muitos locais; estender(-se); propagar(-se); universalizar(-se)

1.1 ( pron. ) espalhar-se, propagar-se (diz-se de certas doenças)

2 ( t.d. ) tornar mais amplo; dar maior extensão a (algo)

3 ( t.i.int. ) [prep.: sobre] afirmar, de forma infundada ou não, que (algo) é verdadeiro em grande parte de situações, ou para a maioria das pessoas

Antonímia
especializar, especificar, individualizar, particularizar

Pronto, já temos uma primeira base teórica sobre a qual poderemos erguer a nossa argumentação.

Quero chamar a atenção primeiramente para o item 3 onde está dito que generalizar é “afirmar, de forma infundada ou não, que (algo) é verdadeiro em grande parte de situações, ou para a maioria das pessoas”.

É comum ver nas generalizações, em especial aquelas que são propaladas via redes sociais e também fora delas, no cotidiano das casa, ruas e locais de trabalho o que foi dito no item 3. Especialmente a questão da forma infundada.

Quantas e quantas vezes alguém ou disse ou já ouviu outros tantos dizerem coisa do tipo:

– Médicos só querem saber de ganhar dinheiro e não se importam com as pessoas!!!

– Motociclistas são imprudentes e não respeitam as leis de trânsito!

– Empresários só pensam em enriquecer explorando quem trabalha para eles!

– Políticos são ladrões, corruptos, só querem saber de levar vantagem em tudo!

– Policiais não respeitam os direitos humanos!

– Quem milita em partido A é mau caráter!

– Pessoas que assistem a programa XYZ são limitados intelectualmente!

– Quem é de país Y é aproveitador, enganador e malandro.

– Quem nasce em estado W é preguiçoso.

A lista de generalizações tende ao infinito e não é minha intenção neste texto fazer um compêndio de generalizações. Principalmente generalizações negativas!! Meu objetivo neste texto é mostrar que as generalizações podem ser injustas e um caminho para a intolerância entre as pessoas.

Tomando como base essa amostra de generalizações que apresentei acima, podemos observar um traço comum a todas elas que é a ideia de universalidade. Apesar de que pelo que foi dito pelo Houaiss no item 3 – que (algo) é verdadeiro em grande parte de situações, ou para a maioria das pessoas – há uma tendência grande a universalizar a generalização.

E é justamente nessa universalização dos fatos que reside o grande mal de muitas generalizações!

Na Lógica de Predicados a universalidade é um conceito que diz que todos os elementos de um determinado conjunto satisfazem a uma determinada condição ou melhor falando proposição. Em termos lógico matemáticos podemos escrever assim: para todo x, se x satisfaz P então é verdadeiro.

Em outras palavras podemos dizer: Vamos supor que x seja um médico qualquer e P seja o predicado só pensa em ganhar dinheiro e não se importa com as pessoas. Então a proposição é verdadeira quando todo médico só pensar em ganhar dinheiro e não se importar com as pessoas. Compreendido??!!

Acontece que a universalização é facilmente refutada. Basta para isso apresentar o que em matemática chamamos de contra-exemplo.

Voltemos ao exemplo da proposição generalista que diz que todo médico só pensa em ganhar dinheiro e não se importa com as pessoas. Se encontrarmos pelo menos um que não seja assim que já refutamos a ideia de que todos o são!

Muitas pessoas compreendem a generalização como uma universalização. Por isso que generalizar universalizando pode ser injusto, já que você junta em um mesmo conjunto quem atende aquela prerrogativa e quem não. Generalizar universalizando leva muitos a preconceberem ideias erradas a respeito de outros, isto é, gera preconceitos! Generalizar universalizando incita o ódio já que quando se generaliza de forma negativa está-se incentivando mentes menos analíticas a pensarem da mesma forma.

Portanto, tomemos cuidado com as nossas generalizações que podem ser interpretadas como universalizações!!! Ainda mais nessa redes sociais onde tudo se propaga de forma tão rápida e na maioria das vezes sem a devida reflexão acerca daquilo que compartilhado.

Quando lhe apresentarem uma generalização com viés universalista questione se ela realmente é de caráter universal, se realmente o que está sendo dito é válido para todas as pessoas. Se for, então a generalização é verdadeira. Porém, como a espécie humana é bastante diversa, provar a universalidade de determinadas proposições é quase impossível justamente por conta dessa pluralidade de personalidades e de formas de conduta que existe na nossa espécie.

Escreva o que pensa a respeito...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s