[ Clínica de Recuperação de Viciados em Poder ]

Aquele país estava enfrentando uma epidemia de uma doença inusitada. Era um vício devastador!

Era o vício em poder!

O vício em poder acometia principalmente políticos. Depois doa políticos, onde havia mais incidência do vício nefasto era entre pessoas que ocupavam cargos de confiança na administração pública, especialmente aqueles que eram indicados por outros viciados.

Em terceiro lugar vinham os servidores públicos que ocupavam cargos de chefia, supervisão, gerência ou qualquer outra função na qual fosse exercido poder sobre outras pessoas.

Por último, entre os principais grupos afetados pelo vício em poder estavam os assessores de coisa alguma. Era possível observar que esse grupo crescia rapidamente.

Desesperada com o crescimento dos viciados em poder a população do país resolveu montar clínicas para tratamento e recuperação dos viciados.

O mais difícil era convencê-los a iniciar o tratamento. Como todo e qualquer viciado, o viciado em poder primeiramente nega o seu vício. Acontece que as famílias dos viciados em poder não ajudavam no tratamento pois costumavam ser beneficiadas com o poder.

O início do tratamento era muito difícil pois começava com uma forte crise de abstinência. O viciado em poder era tirado do cargo que ocupava e por isso levava muito tempo para acostumar-se a nova realidade.

Com muito trabalho a população daquele país conseguiu livrar muitos desse vício.

O sucesso foi tão grande que vários outros países estão enviando seus viciados em poder para fazerem tratamento lá.

Escreva o que pensa a respeito...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s