[ Uma Poesia sobre a Fotografia ]

 

Abrigo Coração de Jesus, Sobral-CE, em 08.04.2001

(Abrigo Coração de Jesus, Sobral-CE, em 08.04.2001)

Fotografia

Que seria da memória

sem a fotografia?

Que seria do homem

sem seus vestígios?

Como saberíamos dos avós

do rosto da infância de nossos filhos?

Que seria de nós

sem ancoragem

no tempo que esgarça e destrói?

Que seria de nós

sem nossos baús

de saudade

e choro?

É a fotografia que segura relógios,

retorna calendários,

faz do passado presente,

num instante.

Fala do retrato denunciador,

da esperança sumida,

dos amores acabados,

cujas caras

não mais nos tocam.

Fala da finitude

das coisas, da velocidade

da vida.

Dá vida

ao já morto,

reacende olhares

por um instante.

Fala das lições

nunca aprendidas,

da esperança

na razão

sem razão

Fala, fotografia!

Dá notícia

do homem,

em seu difícil trajeto.

Luis Humberto, em “Fotografia, a Poética do Banal”

Escreva o que pensa a respeito...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s