[ Sobre a Besteira da Vez ]

Tem muita besteira na Caverna do Facebook.

Tem umas besteiras que são mais bestas que outras.

E não sei quem é mais besta:

– Quem insiste propagar a besteira.

– Quem se dá ao trabalho de comentar a besteira (como este que vos escreve este textinho).

Mas enfim… Este textinho é sobre a besteira da vez na minha bolha facebookeana: a quantidade de páginas lidas diariamente pelo ex-presidente que está preso.

Não sei porque tanta admiração por conta da quantidade de páginas lidas diariamente pelo ex-presidente. Ora, na condição dele talvez este seja a melhor maneira de passar o tempo. Eu no lugar dele faria o mesmo!!!

Porém há uma outra perspectiva a ser observada. Ler é apenas o início de um processo. Ler, de certa forma, é um ato puramente mecânico, até máquinas lêem!!!

O próximo passo do processo, e na minha opinião o mais importante, é a compreensão do que foi lido.

Ler por ler qualquer ser humano devidamente alfabetizado é capaz de fazer. Ainda que sejam lidas dezenas ou centenas de páginas por dia, se não houver compreensão do que foi lido esse ato não tem lá tanto mérito assim.

Bom, se dessas leituras do ex-presidente surgirem resenhas, resumos críticos ou até artigos escritos por ele, aí sim é algo que merece a nossa atenção. Uma vez que essas peças textuais seriam fruto da própria mente do ex-presidente e resultado das suas leituras.

Enfim… Vamos aguardar agora qual será a próxima besteira que nos ocuparemos na nossa vida facebookeana!!!

[ O Apego Ao Que Está Caduco ]

Tem sido lugar comum ver um sem número de pessoas agarradas a referências que envelheceram e caducaram.

O apego a estas referências faz surgir um medo nestas pessoas.

Ao invés de se livrarem das ideias caducas, os citados no primeiro parágrafo preferem plantar o terror em muitos corações e mentes na esperança de que a realidade venha a se adequar às suas referências velhas, caducas e batidas.

Triste demais quando se chega ao ponto de por apego às referências ultrapassadas ter que negar a realidade que lhe cerca.

[ Picaretagem Pura ]

Se alguém lhe apresentar soluções fáceis e rápidas para toda essa bagaça que tá rolando em nosso país há tempos, não tenha dúvida, trata-se de um tremendo picareta que acredita piamente que você é um autêntico idiota.

E em situações como a que estamos vivendo parece-me que os picaretas brotam do chão a todo momento. Ou melhor, atualizando a expressão, brotam dos bits e bytes que trafegam pela super-via da informação.

😮😮😮

[ Medo & Esperança ]

O medo é um excelente mecanismo para dominação. Basta que estudemos um pouco da História para vermos inúmeros episódios nos quais o medo serviu eficientemente como instrumento de dominação de povos.

Mas a estratégia de dominação não fica somente no medo. Podemos dizer que o medo é o primeiro estágio da estratégia. Uma vez acossado pelo medo, o dominado apegar-se-á a qualquer um que lhe dê esperanças de um futuro melhor, já que o presente não é nada bom.

Medo e esperança, ou melhor dizer, promessas de dias melhores que o presente, ainda são muito utilizados hoje em dia. Observemos certas mensagens que nos chegam através de inúmeros anúncios, sejam eles de cunho puramente comercial, sejam eles de cunho religioso, sejam eles de cunho político. Em muitos é possível notar em primeiro lugar o componente do medo e logo em seguida a esperança.

Um fator complicador nos dias de hoje é que essas mensagens que primeiramente colocam um estado de medo nas pessoas e as outras que tentam lhe garantir esperanças de dias melhores, nos chegam altamente disfarçadas, bastante sutis, quase imperceptíveis!

[ Um Ano Sem Belchior?! ]

Tava aqui pensando…

Desde a semana passada que tem acontecido eventos em homenagem ao Belchior pela passagem de um ano do seu falecimento.

Um ponto comum nesses eventos é a frase “um ano sem Belchior”.

Ao longo desse ano notei que para muitas pessoas foi o seu primeiro ano COM Belchior, ou seja, em virtude do falecimento dele essas pessoas descobriram suas canções.

Outro ponto é quanto aos que reencontraram Belchior ao longo desse ano. Isto é, estavam SEM Belchior já há um bom tempo…

Enfim, a morte do artista não necessariamente significa a morte de sua obra. A obra transcende a existência física do artista.

Portanto, para quem já conhecia a obra de Belchior e não havia esquecido dela, não foi, de certa maneira, um ano sem Belchior!

😉

[ Um Conto de Fadas ]

Era uma linda história de amor!

Juras de fidelidade eterna!

Nunca nos afastaremos!!!

Compromissos de nunca deixar o outro desamparado!

Antes mesmo da união se consolidar mesmo, já faziam partilhas para não deixar ninguém desgostoso!

Mas aí, depois de quatro anos, eis que veio uma grande crise de relacionamento e todas as juras e compromissos foram por água abaixo…

E aqueles políticos que antes se amavam agora eram somente ódio e rancor…

E vocês pensando que eu estava falando de um casal, né???!!! rsrsrsrsrsrrsrs

[ Um Oceano de Informação ]

Essa tirinha é uma homenagem à frase do Átila Lamarino Canal Nerdologia no TEDxUSP: recomendo o vídeo: 

https://www.youtube.com/watch?v=B_x8EccxJjU
“A gente ainda trata a informação na sala de aula como se ela fosse um bebedouro em um deserto, esquece isso! Nós estamos hoje em um dilúvio de informação e tínhamos que estar ensinando as pessoas a nadar.”