[ Diário da Pós ]

Neste semestre estou cursando Aspectos Formais da Computação e Lógica Modal no MDCC* da UFC. Em ambas, tirando os professores, eu sou o mais velho em sala de aula.

Sim, estou, digamos um tanto “véio” para estar cursando mestrado e até doutorado. Ao longo da minha vida profissional fiz umas escolhas e hoje estou nessa. Mas isso é assunto para outro post. Aceito de boa que estou fora de faixa!! Devia ter Mestrado e Doutorado em Regime Especial para quem está na minha situação. 😉

Porém, tenho achado um grande barato estar no meio dos xóvens. Em Lógica Modal, além de conviver com alunos da pós, também estou com alunos da graduação. É uma experiência bacana. Imagino que no primeiro dia de aula do semestre, quando entrei na sala, algum deles deve ter pensado que eu fosse o professor. Minha barba já um tanto embranquecida e os cabelos idem eram as evidências mais fortes.


Tomara que eles tenham pensado que eu era o professor e não um daqueles veteranos que vão se eternizando nos cursos de graduação e pós e que acabam virando lendas e até mesmo uma piada de departamento. Na minha graduação tínhamos um colega que fazia tanto tempo que ele estava fazendo Ciência da Computação que até já havia se tornado um pré-requisito, isto é, para colar grau você tinha que fazer pelo menos uma disciplina com esse dito colega ao longo do curso.

Pois muito bem…

Na aula de hoje, de Aspectos Formais, nossa professora estava tentando explicar um conceito através de uma analogia com um bordão de uma celebridade da década de 80/90 do século XX. Foi então que a professora disse assim:

“Pessoal, esse conceito é como uma frase que a Monique Evans dizia!! Bem… Acho que além de mim, aqui somente o Hudson sabe quem foi a Monique Evans!!!”

Rimos todos.

E aproveitei para explicar para meus colegas quem era Monique Evans!!!
Em Aspectos Formais, somos apenas quatro alunos. Todos da pós. Somos dois do mestrado e dois do doutorado. São umas pessoas ótimas que depois irei fazer um [ Diário da Pós ] para falar de cada um deles.

* Mestrado E Doutorado Em Ciência da Computação

[ Um Oceano de Informação ]

Essa tirinha é uma homenagem à frase do Átila Lamarino Canal Nerdologia no TEDxUSP: recomendo o vídeo: 

https://www.youtube.com/watch?v=B_x8EccxJjU
“A gente ainda trata a informação na sala de aula como se ela fosse um bebedouro em um deserto, esquece isso! Nós estamos hoje em um dilúvio de informação e tínhamos que estar ensinando as pessoas a nadar.”

[ Aniversário Surpresa ]

Estava me preparando para iniciar a aula de Matemática Discreta, a última aula do ano. 

Comecei a perceber uma movimentação diferente entre meus alunos. Eles passavam apressados para outra sala e também lançavam-me aquele olhar de criança quando está aprontando alguma coisa. Achei que eles estavam tramando alguma coisa para fazer com a turma do 1o período. Jamais imaginei que o “alvo” fosse eu…

Assim… Fui convocado para outra sala para ajudar a resolver um problema lá. Quando lá cheguei descobri o que meus queridos padawans estavam aprontando!!! Uma festinha surpresa pra mim que aniversario amanhã!!!

Fiquei emocionado!!! Fiquei feliz!!! Fiquei agradecido pelo carinho de todos eles!!!

Nesses momentos é que a profissão de professor ganha um plus, um brilho a mais!!! 

Quero deixar aqui registrado o meu agradecimento a todos os envolvidos nessa surpresa!!! E aproveito para desejar a todos um Natal Feliz e um Novo Ano cheio de coisas boas. 

Ah… Em fevereiro o semestre letivo recomeça!!!! Descansem bem e aproveitem as férias!!!

Beijos no coração de todos!!!

😍😍😍😍😍😍

[ Homenagem ao Mestre ]

A noite de 19 de outubro de 2017 está marcada em minha memória. Neste noite realizamos o encerramento da VI Semana do Curso de Ciências da Computação. Curso este onde sou professor e também já fui aluno.

Em um dos momentos da noite fiquei encarregado de fazer uma homenagem a um ex-professor e ex-colega de curso que por motivos de saúde precisou aposentar-se.

Logo abaixo está o texto que li em homenagem ao Prof. Júnior. Logo em seguida algumas fotos que ganharão muito mais significado com o passar do tempo.

Além do prof. Júnior homenageamos também a D. Anastácia que durante muitos anos foi secretária do Curso de Ciências da Computação

Ao Mestre Com Carinho

Antes de dar prosseguimento à minha fala preciso dizer que fiquei muito honrado com esta missão que recebi dos estudantes do Curso, representados pelo presidente do Centro Acadêmico. Moçada, valeu demais!!!! Vocês são 10/10!!!

Muitos aqui, especialmente os mais jovens, não sabem, mas quando o professor Júnior chegou no CIUVA, ou melhor, no Centro de Informática da UVA, tudo era mato!!!! Naqueles dias ainda estava longe a chegada da internet comercial no Brasil. Apenas as Universidades e tenho pra mim que não eram todas, bem como outros centros de pesquisa, possuíam conexão com a RNP – Rede Nacional de Pesquisa (para maiores informações, por favor buscar junto àquele que tudo sabe, o Google).

Imagino que foram imensos os desafios que o Prof. Júnior enfrentou naquela época… Mas vamos avançar um pouco na história…

Há 20 anos nascia nosso curso de Ciências da Computação. Esse curso tem vários pais e algumas mães (sim, pessoal, houve uma época em que além da profa. Lorena havia pelo menos mais outra professora!!!! Lembranças à Profa. Gladsa Castro. Acho que vários de nós aqui são sobreviventes de Banco de Dados II, com a Gladsa!!!!) Mas essas lembranças já foram muito bem expostas pelo Prof. Lourival na abertura do evento…

Já que estamos falando de histórias, agora preciso contar para vocês um pouco da minha história que tem a participação do Prof. Júnior. A nossa história começa quando eu era aluno do Curso de Tecnologia da Construção Civil. Naquela época, em praticamente todos os cursos da UVA havia a disciplina Introdução à Ciência da Computação, popular ICC. E foi nessa disciplina que fui aluno o Prof. Júnior pela primeira vez. Foi o professor Júnior quem me ensinou, não o Bê-a-Bá, mas sim os primeiros comandos do MS-DOS (Xóvens… Depois o tio aqui fará um seminário sobre História Recente da Computação e nele contará para vocês o que era o MS-DOS).

O tempo passou, eu me formei em Tecnologia da Construção Civil, apesar de nunca ter projetado uma casa de cachorros ou galinheiro. Mas antes mesmo de terminar Tecnologia comecei a trair as telhas e os tijolos com os bits e bytes. E nesse momento meus caminhos cruzam novamente com os do prof. Júnior. Foi quando comecei a me interessar por programação de computadores. E aí surgiu a oportunidade de fazer um curso de Lógica de Programação, ministrado pelo Prof. Júnior. Acho que foi uma das primeiras ações de extensão do Curso de Ciências da Computação. E lá fui eu, assim como muitos, ouvir falar da caixinhas, como analogia às variáveis!Quem foi aluno do prof. Júnior deve lembrar muito bem dessa analogia assim como sua paixão pelo Santos, seu time do coração!

Curso feito, fiquei com nota sete no final!!! Prof. o certificado está aqui!!!! Depois eu mostro pra moçada!!!!

Depois de algum tempo “brincando” com os bits e bytes num projeto que eu trabalhava aqui na Universidade resolvi criar vergonha na cara e fazer o vestibular para Computação. E foi então que novamente o professor Júnior se torna personagem na minha história de vida. Como aluno da Computação (entrei em 2000, se não me falhe a memória) tive o prof. Júnior como Coordenador. lembro que o curso funcionava lá no Campus da Betânia, numas salas que durante o turno da manhã funcionava o Curso de Zootecnia. Nosso laboratório de informática era bem modesto. Bom, comparado ao que temos hoje em dia ele estava abaixo da linha da pobreza. Mas foi naquele modesto laboratório que muitos de nós aqui demos nossos primeiros passos no mundo da computação.

Novo salto na história senão a gente não sairemos daqui hoje!!!!

Em 2008, assumi como professor efetivo do curso. Antes dessa data já havia sido professor substituto (por isso, Igor que todo ano no Dia do Professor eu faço aquela postagem do seu Madruga como professor. Sacou??!!) E assim que assumi a vaga como professor, agora mais do que nunca sendo colega de vários ex-professores, o prof. Lourival me deu de “presente” a Coordenação do Curso!!! E a partir daquele momento além de ser colega do prof. Junior estava sendo seu coordenador. Vocês não imaginam como tudo aquilo me pareceu estranho num primeiro momento. Mas ao mesmo tempo me enchia de felicidade. Pois devia a estes agora colegas professores a minha formação. Aproveito para agradecer a eles por me ajudar a ser o que sou hoje! O professor Hudson tem um pouquinho de cada um vocês. Sintam-se homenageados.

Mas o homenageado da noite é o professor Júnior. Hoje pela manhã disse aos meus padawans do primeiro e do segundo período que haveria essa homenagem e que eles deveriam vir aqui conhecer o homem que foi um dos idealizadores desse curso. O homem que um dia sonhou com um Curso de Ciências da Computação em pleno semiárido cearense. Ele sonhou e realizou. Enfrentou muitos desafios e venceu todos. O homem que ajudou muitos de nós a organizar seus pensamentos, afinal de contas, a tarefa principal da Lógica de Programação é issa. Esse homem que hoje olha para nós que somos cria do Curso de Ciências da Computação e lá no seu íntimo deve pensar: “Missão cumprida!!” Prof. Júnior em nome de todos os estudantes e ex-estudantes do Curso de Ciências da Computação, deixo aqui registrado o nosso muito, muito obrigado mesmo!!! Somos eternamente gratos a você!!!

 

[ Mais um Aprendizado ]

Já disse neste espaço que percebo a sala de aula como sendo uma via de mão dupla de aprendizado. Perdi a conta das vezes em que meus alunos me ensinaram alguma coisa ao longo desses anos exercendo a profissão de professor.

Ontem, dia 28 de setembro do ano da graça de 2017, recorri aos meus alunos de Lógica Matemática do primeiro período do Curso de Ciências da Computação para me ensinar um conceito.

Faz alguns dias (ou semanas) que observo em muitas postagens na Caverna do Facebook o uso da expressão “10/10” ou “chegar junto da(o) 10/10” e por aí vai.

Minha primeira intuição me dizia que deve ser algum adjetivo. Mas eu precisava deixar o campo da mera intuição e verificar a validade da mesma (coisa de professor de Lógica que também é estudante de Filosofia).

E assim, ontem perguntei à queima roupa, num momento de descontração da aula:

“Pessoal, o que quer dizer 10/10???!!”

Ah… É interessante observar a satisfação dos alunos em assumir o papel de professor do professor!!! É sério, eles ficam felizes em poder nos ensinar alguma coisa!! Talvez seja essa uma das chaves para construirmos uma boa relação em sala de aula e dessa forma contribuir mais ainda para o processo de aprendizagem da molecada!!!

[ Raimundo Soldado na Aula de Lógica Matemática ]

Estudante é bicho engraçado!!!!
Semana passada, via sistema acadêmico enviei a mensagem abaixo para os meus alunos de Lógica Matemática:
Caros padawans,
A lista de exercícios de Dedução Natural já está disponível para a diversão de vocês!!!!
Sim… Não esqueçam de baixar e ouvir a discografia do Raimundo Soldado!!!! Assim vocês poderão entender melhor as minhas piadas em sala de aula. Além de aumentar a cultura musical de vocês!!!!
Grande abraço!!!!
Prof. Hudson Costa
Pedi para eles baixarem e ouvirem a discografia do Raimundo Soldado porque num dado momento da aula quando eu ia iniciar um assunto novo eu disse: “Como diria Raimundo Soldado, em uma de suas mais famosas canções, agora a festa vai começar!!” Olhei pra eles e perguntei: Cês sabem quem foi Raimundo Soldado, né???!!! rsrsrsrs
Pois muito bem, acesso hoje o sistema acadêmico pra mandar nova mensagem pra eles e olha o que tem na caixa de mensagens, postado por um dos meus alunos: http://musicadasantigas.blogspot.com/2012/05/especial-raimundo-soldado-discografia.html.
E essa foi minha resposta pro gaiato:
“kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk João Paulo!!!! Você vai ganhar uma estrelinha na agenda pra você mostrar pra sua mãe e ela ficar toda orgulhosa de você!!!!! kkkkkk”

[ Raulzito, mais uma vez citado ]

Raul-seixas

Quem já teve comigo a relação aluno/professor sabe que em minhas aulas vira e mexe eu recorro a alguma referência musical, cinematográfica ou de desenhos animados da década de 90 do século passado.

Até brinco com os estudantes do primeiro período dizendo que eles devem assistir todos os filmes da série Star Wars para poderem acompanhar minhas aulas mais plenamente. Matrix nem se fala. Estudante de Ciências da Computação que nunca assistiu Matrix (não precisa nem ser a trilogia, basta o primeiro) é um tanto raro.

Acontece que estou chegando à conclusão de que é necessário solicitar aos estudantes uma ampliação na sua cultura musical. Até já havia contado uma historinha aqui envolvendo o inesquecível Raul Seixas.

Hoje, 28 de abril, no meio da aula de Lógica Matemática, não lembro ao certo, mas disse para um aluno que havia feito uma pergunta: “Faz o que tu queres pois é tudo da lei… Da lei!!!” Parei um pouco, olhei para todos e perguntei: “Vocês sabem que isso é um trecho de uma música, né??!!! Vocês sabem de quem é essa música!!??” Um silêncio ensurdecedor invadiu a sala de aula… Foram apenas alguns segundos mas aquilo me pareceu uma eternidade!!! Até que resolvi romper o silêncio: “Meu povo!!!! Essa música é do Raul Seixas!!! Vocês sabem quem é, né??!!!” E novamente aquele silêncio… Então num rompante determinei: “É o seguinte… Tarefa de casa: baixar e ouvir a discografia do Raul Seixas neste final de semana!!! E semana que vem na AP I vai ter uma questão sobre ele!!! Portanto, tratem de conhecer Raul Seixas!!!!”

Ao chegar na coordenação, depois dessa aula comentei com uns colegas professores que lá estavam: “Pessoal, a nova geração não sabe quem foi Raul Seixas!!!!”