[ Muito Receio ]

Na boa… Mas eu tenho um receio doido, uma desconfiança gigante com relação aqueles que dizem querer “salvar a humanidade” e discursos afins.

A primeira coisa que tenho medo é justamente do que esses indivíduos querem nos salvar! É muitas vezes aquele lance em que os sujeitos quererem estabelecer algo que para eles é o ideal, uma utopia, mas que para muitos outros é uma verdadeira vizão do inferno.

O pior é que noto que cada vez mais surgem ao nosso redor, dentro e fora da FaceCaverna, pessoas que acreditam que o mundo, que a realidade é como um filme da Disney, ou que é possível existir uma Liga da Justiça pronta para resolver todos os problemas do mundo.

Posso parecer pessimista, mas não consigo acreitar que um dia será possível existir tal instituição (a Liga da Justiça) dada a crescente complexidade do mundo e da nossa espécie, dos interesses e prioridades de cada ser humano que habita este pálido ponto azul que vaga pelo espaço sideral.

Assim sendo, seria muito bom tentarmos compreender que quando grupos de pessoas se reunem em prol de uma causa, não necessariamente esse grupo terá obrigação de também se engajar na resolução de todos os problemas da humanidade. Bem como devemos nos manter atentos e com o ceticismo sempre ligado quando pintarem os que tentam se colocar como a Liga da Justiça almejando “salvar a humanidade”.

[ O Mundo Ideal x O Mundo Real ]

Em sua mente o mundo ideal era criado. Não apenas naquela mente, mas na de outros tantos que compartilhavam as mesmas ideias, as mesmas visões. Eram quase uma seita.

O mundo ideal era perfeito para aquelas pessoas pois tudo estava de acordo com aquilo que elas acreditavam. Nada lhes contradizia. Não havia opositores nem muito menos dissidentes. Havia apenas concordâncias e nenhuma discordância.

De tanto construir um mundo ideal em suas mentes, eis que estas pessoas passaram a viver mais dentro dessa idealização do que fora dela. E por isso tentavam a todo custo modificar fatos do mundo exterior à sua idealização para que se parecessem com aquilo que havia sido gerado em suas mentes.

Porém o mundo real, exterior àquele que fora criado a imagem e semelhança de seus idealizadores, sempre lhes sacudia e tentava lhes trazer de volta à realidade, onde nem todos concordavam com eles e as suas idealizações não funcionavam de fato.

Ainda assim a resistência deles era grande. Sempre negavam os fatos e lhes atribuía ares de conspiração. E assim viveram até o fim de suas vidas…