[ Pensamentos inconscientes, ou não, que surgem no Dia dos Pais na ZuckerNet ]

Assim como no Dia das Mães e no Dia dos Namorados, o Dia dos Pais é um dia de descobertas no mundo facebookeano!!

E ao ver as fotos dos pais de muitos surgem, na mente de muitos e na minha, pensamentos que dificilmente serão revelados, tais como:

“Valhamecristo!!! Como o pai de Sicrano(a) é feio!!! E Sicrano(a) é tão bonito(a)… Será que ele é o pai mesmo??”

“Chagasabertascoracaoferido!!! O pai de Beltrano é muito novo!!! Aposto como a mãe de Beltrano casou grávida!!”

“Afemariatreisveis!! Fulano já tem essa ruma de filho???!!”

E por aí vão as descobertas do Dia dos Pais na ZuckerNet!!! 😉

[ Adjetivar ]

De uns tempos pra cá, na Caverna do Facebook, muitos dos seus habitantes se dedicam à exaustão a este novo “esporte”.

Para adjetivar alguém basta ver quais são suas preferências, sejam elas musicais, literárias, filosóficas, artísticas ou políticas.

Uma vez identificadas as preferências do “alvo” passa-se à adjetivação.

Se as preferências combinam com as do adjetivador então o “alvo” recebe adjetivos positivos: bacana, legal, cool, descolado, progressista, moderno, atual, cult, me representa… E mais uma penca de outros tantos…

Se as preferências não combinam… Aí já viu… O “alvo” recebe uma saraivada de adjetivos pouco elogiosos e simpáticos: fascista, reacionário, retrógrado, nazista, possuidor de péssimo gosto musical (não consigo lembrar de um adjetivo para isso), manipulado, idiota, estúpido, petralha, coxinha, et cetera e tal…

O pior da adjetivação é que uma vez feita encerra-se ali qualquer possibilidade de um debate de ideias que poderia vir a ser bastante proveitoso para ambos, adjetivador e adjetivado.

É… Pelo visto vivemos em uma época em que o exercício da reflexão, do pensar, vem sendo paulatinamente substituído pelo da pura, simples e rasteira adjetivação…

[ Como é Fácil ]

Como é fácil mentir na Caverna do Facebook!!! Afinal de contas, sempre haverá um grupo de ingênuos que irá acreditar na mentira por mais absurda que ela possa parecer. Basta que a mentira combine perfeitamente com as visões de mundo, com as crenças dos acreditam apressadamente.

É… Em tempos de Caverna do Facebook abundam os que crêem em qualquer coisa. Duvidar, submeter o que é dito ao escrutínio do questionamento, refletir acerca da veracidade do que nos chega, seja na forma de textos, seja na forma de JPEGs está cada vez mais raro.

Se Descartes dizia “Penso, logo existo”, os que crêem em tudo que é publicado na Caverna do Facebook dizem: “Acredito, logo existo!”

​[ Como ser o centro de uma polêmica na ZuckerNet – 1a Lição ]

Para ser ou estar no centro de uma polêmica na ZuckerNet basta você ser contra ou não gostar de alguma coisa.
Vamos supor que você escreva um post dizendo: “Eu não gosto de beterraba!

Assim que os apreciadores de beterraba lerem seu post, não vai tardar para que algum deles escreva algo sobre os benefícios do consumo de beterraba e o que você está perdendo por sua rejeição ao legume.

Para dar mais combustível à polêmica você mantém sua posição de não gostar de beterraba. 

Aí outros apreciadores da beterraba vão sugir. Talvez até a União dos Comedores de Beterraba se manifeste. Todos estes deverão inundar seu post com textos e mais textos sobre os benefícios da beterraba e os malefícios de não consumir o legume.

A esta altura do campeonato outros que não gostam de beterraba já se pronunciaram em seu post. E as ofensas já devem começar a pintar.

Bem, depois de muito bate-boca textual entre os comedores de beterraba e os que não gostam do legume já estará a mil. Até fotos e vídeos de pessoas destruindo plantações de beterraba já devem ter surgido bem como fotos e vídeos de pessoas sendo obrigadas a comer beterrabas!!

Amigos, claro que essa situação que desenhei é um tanto quanto exagerada mas é só para ilustrar como os tempos que estamos vivendo são tempos sensíveis!!

😉
P.S.: publiquei este texto em minha página no Facebook em 30 de junho de 2015

[ Grande Visibilidade ]

Acho impressionante como opiniões polêmicas, idéias um tanto quanto absurdas e seus criadores, ganham grande visibilidade no mundo facebookeano justamente através daqueles que são contra estas opiniões, idéias e personagens.

Os defensores destas opiniões polêmicas e idéias absurdas nem precisam se esforçar em propagá-las uma vez que quem é contra já se encarrega de fazê-lo. Claro que estes que fazem esta publicidade a fazem acreditando que estão mesmo é contribuindo para a difamação ou anulação das opiniões e idéias absurdas. Porém, o que acaba mesmo acontecendo é que elas ganham cada vez mais visibilidade.

Quanto mais uma idéia absurda e opinião polêmica se difunde em um tecido social mais ela fica conhecida e assim pode vir a ter mais e mais entusiastas.

Então, tenhamos uma certa parcimônia ao divulgar, ainda que de maneira indireta, estas opiniões polêmicas e idéias absurdas bem como os seus criadores. Esta moçada das opiniões polêmicas e idéias absurdas está mesmo é atrás de holofotes, público, ou como dizem, querem IBOPE. Sem querer você pode estar mesmo é ajudando na divulgação.

E mais, quando se posicionar contra essas opiniões polêmicas e idéias absurdas faça de maneira altamente convincente de forma tal que isso ganhe mais visibilidade do que a ideia absurda ou opinião polêmica. Caso contrário, a emenda pode sair pior que o soneto.

[ Novas Armas de Destruição em Massa – O Editor de Imagens ]

content_bomba

O editor de imagens pode ser uma poderosa arma de destruição em massa.
 
Não precisa nem mesmo ser o Photoshop, até mesmo o Paint pode dar conta do recado. Em mãos habilidosas, a ferramenta é o de menos. O que importa mesmo é o talento e as idéias na cabeça de quem a está utilizando.
 
É através de um editor de imagens que inúmeros JPEGs são feitos e depois transformados em memes que se multiplicam povoando o mundo facebookeano, fazendo a alegria de quem concorda com o conteúdo expresso no mesmo e também transformando em um inferno a vida de quem é alvo do meme.
 
Para ser atingido pelos “projéteis” produzidos em editores de imagem basta despertar a ira de alguém ou de algum grupo. Muito facilmente um JPEG é produzido com informações duvidosas e de fontes dificilmente confirmadas.
 
Os propagadores de memes utilizam esses JPEGs para ajudar a destruição em massa. Se não fossem os propagadores os danos seriam bem menores.
 
Pensando bem, as verdadeiras armas de destruição em massa não são os editores de imagens mas sim aqueles que os utilizam para produzir material para os fins mais vis, inescrupulosos e até mesmo criminosos.

[ Pequena Prece do Usuário do Facebook ]

Protegei-nos daqueles que acreditam em todo JPEG e em todo vídeo publicado no Facebook.

Não nos deixei cair na tentação de acreditar em toda publicação do Facebook.

Afastai-nos daqueles que compartilham sem ler toda publicação do Facebook.

Guarda-nos daqueles que são paranoicos e que enxergam todo tipo de perseguição em toda publicação do Facebook.

Conserva-nos daqueles que interpretam sem ler completamente toda publicação do Facebook.

Livrai-nos do mal daqueles que destilam ódio em toda publicação do Facebook.

Defendei-nos dos que interpretam equivocadamente fotografias e vídeos descontextualizados, manipulados e editados grosseiramente em toda publicação do Facebook.

Salvaguarda-nos daqueles que acreditam em somente uma fonte de informação em toda publicação do Facebook.

Tirai do nosso caminho os justiceiros virtuais que acreditam terem a missão divina de livrar o Facebook de tudo aquilo que eles consideram “do mal” por se considerarem sempre do lado certo da história.

Que eu leve a dúvida onde houver certezas em toda publicação do Facebook.